NU pode ser MANTIDO e Sindicato apresenta à Prefeitura LC nº 12/1992

Nosso Sindicato protocolou hoje, dia 28 de agosto, ofício na Prefeitura para informar a necessidade de o Executivo obedecer ao princípio da legalidade – NÃO SE TRATA DE DIREITO ADQUIRIDO – ou seja, mas manter o NU (Nível Universitário) dos Servidores baseado na Lei Complementar nº 12, de 31 de agosto de 1992. Na prática essa é mais uma oportunidade do prefeito Mamoru e seus secretários escutarem a entidade sindical e não prejudicar uma categoria já desvalorizada e muito por esta Administração.

TRECHO DO DOCUMENTO

Portanto, senhor prefeito, a Lei Complementar nº 12/1992 está em plena vigência e possível de aplicabilidade ao caso concreto, ou seja, o município pode e DEVE manter o pagamento do adicional do Nível Universitário a todos os Servidores que fazem jus, bem como, aqueles que adquirirem esse direito, dado a existência de previsão legal para tal, em obediência a princípio da legalidade.

PRESIDENTE CLÍCIA

“Nós do Sindicato nos baseamos em fatos concretos e dentro da legislação. Muitos oportunistas estão aí plantando discórdia e apavorando ainda mais os Servidores de Itaquaquecetuba, inclusive tentando culpar o Sinseri por meio de politicagem barata. Portanto, Servidores, temos uma lei que nos ampara para continuarmos a receber o NU. Se existe esta lei, o Sindicato exigirá a sua aplicabilidade”, afirma a presidente do Sinseri, Clícia Mara Silva Damaceno.

LEIA O OFÍCIO PROTOCOLADO NA PREFEITURA DIA 28 DE AGOSTO

2 thoughts on “NU pode ser MANTIDO e Sindicato apresenta à Prefeitura LC nº 12/1992

  • 28 de agosto de 2020 em 13:08
    Permalink

    Parabéns a sinseri,

    Resposta
  • 29 de agosto de 2020 em 09:24
    Permalink

    Um direito q adquirimos quando escolhemos por nós estudarmos mais e nós adquiri conhecimento tal como qualquer outro profissional da área da educação por esse motivo não aceitamos ser tratado com diferença um vez q desenvolvemos nosso trabalho com dedicação e respeito à população por nós atendidas como auxiliar de creche me sinto lesada financeiramente uma vez que faço meu trabalho como qualquer outro profissional da área da educação. Obrigada

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *