SAÚDE | Sindicato se reúne com a secretária Ariana Julião e obtém respostas

O Sinseri esteve em uma importante reunião com Ariana Julião Ramos, secretária de Saúde de Itaquá, dia 4 de março. Fomos tratar de reivindicações do setor e obtivemos retornos importantes. O destaque fica para a UPA Caiuby (Unidade de Pronto Atendimento). O local possui a necessidade de ajustes urgentes em relação à administração da empresa terceirizada.

Representaram o Sindicato na ocasião:

  • Clícia Mara Silva Damaceno (presidente);
  • Rita de Cássia Gomes de Queiróz (vice-presidente);
  • Valéria da Silva Tardioli (1ª secretária);
  • Leonardo Rolim (técnico em Saúde e Segurança no Trabalho).

TEMAS DA REUNIÃO

Solução dos problemas da “terceirização Birigui” (UPA Caiuby e CS 24 horas)

Questão – Não é certo os Servidores efetivos de carreira responderem aos terceirizados (celetistas). É necessário separar as operações. Há relatos comprovados de conflitos no local e “mal-entendidos” sobre a proibição de se alimentar nas unidades.

Resposta – O contrato existente entre a Prefeitura e a Birigui é chamado: “contrato de gestão”. Então, ambas administram juntas a unidade. Um dos problemas está na alocação dos Técnicos de Raio-X (Servidores concursados). Segundo a secretária, não existe um local na Prefeitura aonde seja possível colocar estes trabalhadores. Por hora (e infelizmente), eles devem continuar lá. Pois, fora essa unidade, todas as demais são Postos de Saúde.

A questão da proibição da alimentação nos locais já foi resolvida. A ordem passada refere-se exclusivamente aos trabalhadores da empresa terceirizada (Birigui). Os Servidores continuam com esse direito sem qualquer tipo de restrição.

Importante – Será publicado, em breve, um edital de licitação de contratação da nova empresa responsável pelo CS 24 Horas e UPA.

Manual de Regime Disciplinar dos Servidores Públicos da Secretaria de Saúde

Questão – Apresentação e pedido de arquivamento do Manual Disciplinar da Secretaria de Saúde.

Resposta – Nós entregamos à secretária uma cópia do ofício protocolado em 2021. No documento, alertamos a inconstitucionalidade de tal manual. Trata-se de um método de assédio moral contra a categoria. Deixamos ela analisar e manter a questão fora de aplicação.

Faltas Abonadas (reclamações de indeferimentos)

Questão – Pedidos de abonadas têm sido negados com frequência.

Resposta – Oficializamos a demanda através de ofício. Explicamos quais devem ser os critérios justos de concessão das abonadas. Da forma como está hoje, a gestão possui uma interpretação errada da lei e nega o pedido do Servidor. Solicitamos revisão por parte da secretária e uma solução urgente a fim de garantir o direito dos trabalhadores da Pasta.

Falta de EPIs – Entrega feita apenas a linha de frente

Questão – Faltam Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) aos Servidores em todos os setores.

Resposta – Ariana confirmou a situação e informou que a empresa fornecedora será contratada nos próximos dias. A secretária nos pediu um mês para regularização geral nos setores da Saúde. O prazo começou a contar do momento da reunião (4/3). Estaremos de olho!

AVALIAÇÃO DO SINDICATO

Este tipo de diálogo é fundamental. Temos recebido questionamentos e reclamações sobre os temas apresentados e é importantíssimo a atual gestão estar ciente das demandas. Agradeço à secretária Ariana por nos receber e ouvir. Em breve, traremos informações sobre os desdobramentos”, comenta Clícia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.