Servidor que caluniou presidente Clícia pelo Face é condenado a pagar dano moral de R$ 3 mil

Pensar antes de falar é bom. E escrever então nem se fala: melhor ainda. Há alguns meses, um Servidor municipal por meio do seu perfil do Facebook caluniou e difamou a presidente Clícia Mara Silva Damaceno. Foram várias acusações por meio de uma das redes sociais mais acessadas do mundo. Imediatamente, nosso advogado Dr. Rafael Ceroni Succi entrou com ação para o acusador comprovar todas as falácias feitas à nossa líder.

DECISÃO DO RELATOR

O relator João Walter Cotrim Machado acatou os pedidos da presidente Clícia e condenou o Servidor a pagar o valor R$ 3 mil por danos morais com correção dos valores, além dos honorários advocatícios. Em um trecho da decisão, o relator apontou: “Indenização por danos morais e danos materiais. Postagem ofensiva em rede social. Imputação de condutas que acarretam danos à autora perante o círculo social por ela frequentado”.

CONSIDERAÇÕES DA PRESIDENTE CLÍCIA

“Infelizmente, muitas vezes, somos acusados do que não fazemos. É um direito de todo Servidor discordar de nossas ações, mas agora mentir e fazer acusações graves, SEM PROVAS, é inaceitável. Esse Servidor feriu minha honra, me caluniou e acusou um trabalho sério desenvolvido em prol do coletivo com uma equipe de assessores comprometida, entre outras falácias corriqueiras e infundadas”, afirma Clícia.

POSIÇÃO DO DR. RAFAEL

“Todos podemos falar o que bem entender. Mas também devemos estar prontos para arcar com as consequências de nossas falas. Este Sindicato sempre esteve de portas abertas. Sempre nos dirigimos e atendemos com respeito seja quem for. Todos têm direito de ser oposição, mas na hora certa, na hora do pleito sindical. Discordar é um direito, mas acusar sem provas é uma afronta. E se assim entendermos vamos acionar o Judiciário”, arremata Dr. Rafael.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *